“Um dia, a Terra vai adoecer. Os pássaros cairão do céu, os mares vão escurecer e os peixes aparecerão mortos na correnteza dos rios. Quando esse dia chegar, os índios perderão seu espírito. Mas vão recuperá-lo para ensinar ao homem branco a reverência pela sagrada terra.Ai, então, todas as raças vão-se unir sob o símbolo do arco-íris para terminar com a destruição. Será o tempo dos Guerreiros do Arco-Íris.” Profecia feita há mais de 200 anos por “Olhos de Fogo”, uma velha índia Cree.

Image

Neste dia mundial do meio ambiente, por mais desiludido que eu esteja, ou mais inclinado a fazer piadas, do tipo “é MEIO ambiente porque já destruíram a metade” e da poluição dos rios Tietê e Pinheiros e do descarte de lixo cada vez mais desenfreado em áreas de mananciais, por exemplo na Represa Guarapiranga, onde em alguns pontos já é possível mesmo “caminhar sobre as águas” – não, não é milagre, deve-se à quantidade de lixo – nem tudo dão só espinhos, temos sim o que comemorar:

Os vetos presidenciais às aberrações mais flagrantes do Código Florestal

A criação da Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos em 2010 que passou a orientar as ações públicas voltadas para o tratamento do lixo, determinando:

a recente desativação do aterro do Gamacho

e o esforço das operadoras de celular, anunciado hoje, que implantará 5 mil postos de coleta de celulares e suas respectivas baterias

a universalização do serviço de coleta e tratamento de esgotos, que hoje atende até Guarulhos que há quatro anos lançava 100 por cento do esgoto doméstico sem tratamento nos rios e a extensão do saneamento para o litoral…

Verdade que os avanços levam tempo, mas estamos conseguindo ao longo de poucos anos, reverter uma cultura de descarte e de trato com a natureza que ao contrário do que a maioria possa pensar, não se iniciou com a sociedade industrial, mas é na verdade milenar e de certa forma, a responsável por boa parte da história arqueológica da humanidade.

Sim, temos avanços e reversões de paradigmas e reduções de danos muito rápidos.

Mas nada nos impede de colaborar – e eu pergunto, como sempre: apesar da atual ausância de uma estrutura de logística reversa, você aí, já reciclou seu lixo hoje, ou ao menos separou o lixo seco do lixo orgânico?

Eu já…

KDF

Advertisements